Produtos

PRODUTOS

Motores Elétricos

O Motor Elétrico é um conversor de energia elétrica em energia mecânica (torque) num eixo rotativo.

Os motores elétricos são amplamente utilizados na indústria, tanto para o fornecer movimento a linhas de transporte de mercadorias, matérias primas e bem como para fornecer energia à transformação destes.

Estima-se que 50% da eletricidade consumida mundialmente seja usada por motores elétricos: a DUNBELT tem o compromisso ambiental de comercializar de maior eficiência, como os motores IE3.

Os motores elétricos trabalham frequentemente em conjunto com um Variador de Velocidade (ver abaixo), um equipamento eletrónico que permite um controlo contínuo da velocidade e torque de um motor elétrico de indução.

A DUNBELT comercializa diversos tipos de motores elétricos, variando nas suas propriedades: amanho e material construtivo, potência, nº de fases (monofásico, trifásico), nº de polos (2, 4, 6), tipo de montagem (B3, B34, B5…), acessórios (freio/travão, ventilação forçada, gama ATEX, grau de proteção IP…)

Os motores SIEMENS são vendidos, usados e reconhecidos em todo o mundo. Este facto garante que qualquer máquina exportada que inclua um motor SIEMENS tenha uma fiabilidade operacional acrescida além de manutenção e substituição facilitada.

Os Motores FL (Flow Line) são a aposta económica nas aplicações menos exigentes, mas sem comprometer a fiabilidade SIEMENS

Documentação:

Fichas técnicas Motores SIEMENS FL

PRODUTOS

VARIADORES DE VELOCIDADE (FREQUÊNCIA)

Um Variador de Velocidade é um equipamento eletrónico que permite um controlo contínuo da velocidade e torque de um motor elétrico de indução.

Os Variadores de Velocidade também são conhecidos como variadores de frequência, conversores de frequência ou inverters.

Um Variador de Velocidade atua sobre a frequência da alimentação elétrica do motor, convertendo a frequência da rede (50 Hz) numa outra entre 0 e 300 Hz (ou até superior).

Os benefícios da utilização de um Variador de Velocidade são:

  • Poupança considerável de energia (geralmente entre 20% e 50%)
  • Capacidade de controlo da velocidade do variador

Exemplo de aplicação:

Aplicação: ventiladores que trabalham de forma constante para manter uma temperatura estável num armazém

Problemas: consumo energético elevado, pico de consumo no arranque (multiplicado pelo número de ventoinhas) e uma operação constante e talvez desnecessária.

Solução: aplicação de um Variador de Velocidade e de sensores de temperatura. Os ventiladores trabalham agora a uma velocidade variável automaticamente.

Ou seja, quando a temperatura atinge um limite máximo aceitável, os ventiladores arrancam suavemente e trabalham perto da potência máxima, mas logo que o objetivo de temperatura se começa a alcançar, a potência é automaticamente reduzida, ajustando-se de forma a manter a temperatura ambiente desejada. Ganhos médios de eficiência energética na ordem dos 40%.